Luís Vaz de Camões


Quem vê, Senhora, claro e manifesto / O lindo ser de vossos olhos belos, / Se não perder de vista só em vê-los, / Já não paga o que deve a vosso gesto (Camões)

12/11/2017 01:07h



Soneto XV – Luís Vaz de Camões

14/07/2014 06:06h



“De quantas graças tinha, a Natureza / Fez um belo e riquíssimo tesouro, / E com rubis e rosas, neve e ouro, / Formou sublime e angélica beleza.” (Luís Vaz de Camões)

26/04/2014 05:36h



Comentários

Não há comentários postados até o momento. Seja o primeiro!

Postar um novo comentário