“A idade de ser feliz” — NÃO É DE MARIO QUINTANA

Geraldo Eustáquio Bastos

Geraldo Eustáquio Bastos

Mais um texto atribuído – erroneamente – a Mario Quintana. E faz algum tempo que o verdadeiro autor já foi identificado. Mesmo assim, continua sendo enviado por e-mails (PPS) e publicado em blogs/flogs/memes com a autoria errada.

A IDADE DE SER FELIZ
Geraldo Eustáquio de Souza

Existe somente uma idade para a gente ser feliz
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos

Uma só idade para a gente se encantar com a vida
e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo nem culpa de sentir prazer

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida
à nossa própria imagem e semelhança
e sorrir e cantar e brincar e dançar
e vestir-se com todas as cores
e entregar-se a todos os amores
experimentando a vida em todos os seus sabores
sem preconceito ou pudor

Tempo de entusiasmo e de coragem
em que todo desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda a disposição de tentar algo novo,
de novo e de novo, e quantas vezes for preciso

Essa idade, tão fugaz na vida da gente,
chama-se presente,
e tem apenas a duração do instante que passa …
… doce pássaro do aqui e agora
que quando se dá por ele já partiu para nunca mais!

SOBRE O AUTOR:

Geraldo Eustáquio de Souza é Economista e Psicanalista, com mestrado em Administração de Empresas (Belo Horizonte-UFMG), especialização em Comportamento Humano nas Organizações (Japão), Saúde e Forma (Inglaterra) e Metodologia Científica (São Paulo).

Fonte: Poética e Cotidiana

Comentários (1)

Lindo poema... fruto de uma vida vivida de verdade, no âmago da alma.

Postar um novo comentário