FELICIDADE

Ela veio bater à minha porta
e falou-me a sorrir, subindo a escada:
“ - Bom dia, árvore velha e desfolhada”
e eu respondi: “ -Bom dia, folha morta!”

Entrou: e nunca mais me disse nada...
Até que um dia (quando, pouco importa!)
houve canções na ramaria torta
e houve bandos de noivos pela estrada...

Então chamou-me e disse:“Vou-me embora!
Sou a felicidade! Vive agora
da lembrança do muito que te fiz”

E foi assim que em plena primavera,
só quando ela partiu contou quem era...
E nunca mais eu me senti feliz!


© Guilherme de Almeida

Número de visualizações em 2017: 1970
Número de curtidas: 122
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários (4)

muuuuuuitoooooooooooooo bom! curtiiiiiiiiiiiiii

Avatar do visitante

júnior costa · 11/08/2014, às 23h39

Perfeito,maravilhoso,genial!!!

Avatar do visitante

sueli rosa pinto · 15/09/2015, às 23h26

Lindo!
Meu marido declamou a poesia e fiquei emocionada!!!

Postar um novo comentário