A INGAIA CIÊNCIA

A madureza, essa terrível prenda
que alguém nos dá, raptando-nos, com ela,
todo sabor gratuito de oferenda
sob a glacialidade de uma estela,

a madureza vê, posto que a venda
interrompa a surpresa da janela,
o círculo vazio, onde se estenda,
e que o mundo converte numa cela.

A madureza sabe o preço exato
dos amores, dos ócios, dos quebrantos,
e nada pode contra sua ciência

e nem contra si mesma. O agudo olfato,
o agudo olhar, a mão, livre de encantos,
se destroem no sonho da existência.

© CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
In: Claro enigma, 1951

Número de visualizações em 2017: 6974
Número de curtidas: 185
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários (2)

Avatar do visitante

A Voz da Poesia · 17/09/2016, às 16h21

Recomendação de leitura: https://namakajiri.net/letras/2010/ingaia.pdf

Favor não usar como dever de casa.

Postar um novo comentário