SONETO A CAMÕES

As tuas mágoas de amor, teus sentimentos
Diante das leis que regem nossas vidas,
Desses fados que dão e logo tiram,
E a que estamos escravos e sujeitos.

As tuas dores de amar sem ser amado,
De procurar um bem que não se alcança,
E no canto clamar desesperado
Pelo que nunca vem quando se busca.

Poeta de enamoradas impossíveis
E que num negro amor desalteraste
Essa sede de amar dura e terrível,

As tuas mágoas de amor, tuas fundas queixas,
Como uma fonte ficarão chorando
Dentro da língua que tornaste eterna


©  AUGUSTO FREDERICO SCHMIDT
 In: Nova Antologia Poética, 1964


Número de visualizações em 2017: 395
Número de curtidas: 46
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários (1)

Avatar do visitante

JOÃO CABRAL · 14/01/2017, às 15h26

MARAVILHOSO SONETO BEM CAMONIANO, UMA BELÍSSIMA HOMENAGEM AO MAIS APAIXONADO PLATÔNICO E BRILHANTE POETA .

Postar um novo comentário