CREPUSCULAR

Ainda poder
escutar a Musa,
embora já imerso
na sombra difusa

que vai se adensando
para se fazer
uma treva de
nunca amanhecer.

Ainda poder
chegar à extrema
duração do dia
na voz de um poema,

mesmo humilde, apenas
suspiro da Musa
num adeus à beira
da noite difusa.


 

© RUY ESPINHEIRA FILHO _____ In: Noite alta e outros poemas. São Paulo: Editora Patuá, 2015. 


 

Número de visualizações em 2017: 197
Número de curtidas: 32
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários

Não há comentários postados até o momento. Seja o primeiro!

Postar um novo comentário