A ALMA

Às vezes eu sinto — minha alma
Bem viva.
Outras vezes porém ando erradio,
Perdido na bruma, atraído por todas as distâncias.

Às vezes entro na posse absoluta de mim (...)

Obra resguardada por direito autoral. Para conferir o restante deste texto, consulte a referência bibliográfica indicada abaixo.

©  AUGUSTO FREDERICO SCHMIDT
In: Poesia completa: 1928-1965, 1995
Rio de Janeiro: Topbooks|Faculdade da Cidade.


Número de visualizações em 2017: 344
Número de curtidas: 34
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários

Não há comentários postados até o momento. Seja o primeiro!

Postar um novo comentário