GALATEIA

Mais clara que o claro Empíreo
Mais loira que o mel cheiroso,
Mais tentadora que um gozo
E mais perfeita que um lírio,

Ela atravessa indolente
As áureas pompas da vida
Como a garça adormecida
Levada pela corrente...

Das suas tranças sedosas
Voa uma grata mistura
De cravos e tuberosas,

E essa estranha criatura
É no meio das formosas
A Estátua da formosura.


© LUÍS GUIMARÃES JÚNIOR. In: Sonetos e Rimas. Roma: Typographia Elzeviriana, 1880.
_____ 2ª edição revista e aumentada. Lisboa: Tavares Cardoso & Irmão – Editores, 1886.
_____ Coleção Afrânio Peixoto: 93. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2010.


Número de visualizações em 2017: 135
Número de curtidas: 29
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários

Não há comentários postados até o momento. Seja o primeiro!

Postar um novo comentário