INÍCIO | POESIAS | POETAS | MÚSICOS | RÁDIO | VÍDEOS | LIVROS | NOTÍCIAS | RECENTES | CARTÕES | E-BOOKS | MURAL | FÓRUM | BLOGS | AGENDA | CONTATO
 
 
VOLTAR
 
 
:: POESIAS ::
 
A BAÍA DE BOTAFOGO
A CAMÕES
A CAMPANHA DO PARAGUAI
A CISMADORA
A FUGITIVA
À MEMÓRIA DO MONSENHOR FELICÍSSIMO
À MODA
À MORTE DA INOCENTE MARIA
A MORTE DE FLÁVIO FARNESE
À MORTE DE TEÓFILO B. OTÔNI
A ORGIA DOS DUENDES
A POESIA
À SAIA BALÃO
À SEPULTURA DE UM ESCRAVO
A SEREIA E O PESCADOR
A UMA ESTRELA
ADEUS AO MEU CAVALO BRANCO CHAMADO CISNE
ADEUS DA MUSA DO ITAMONTE
AMOR IDEAL
AO CHARUTO (ODE)
AO CIGARRO
AO MEU ANIVERSÁRIO (15 DE AGOSTO)
AURELIANO LESSA
BARCAROLA
CAMÕES
CANTIGA
CENAS DO SERTÃO
DÉCIMAS
DEDICATÓRIAS
DESALENTO
DILÚVIO DE PAPEL
DISPARATES RIMADOS
DOUS ANJOS
ELEGIA
ENDEREÇO AO EDITOR
ESPERANÇA
ESTROFES
ESTROFES (2)
ESTROFES (3)
EU VI DOS POLOS OS GIGANTES ALADOS
FAGUNDES VARELA
FLOR SEM NOME
FOGE DE MIM
GALOPE INFERNAL
GENTIL SOFIA
HINO
HINO
HINO À AURORA
HINO À LEI DE 28 DE SETEMBRO DE 1871
HINO À PREGUIÇA
HINO À TARDE
HINO A TIRADENTES
IDÍLIO
ILUSÃO
ILUSÃO DESFEITA
INVOCAÇÃO
INVOCAÇÃO À SAUDADE
LEMBRANÇAS DO NOSSO AMOR
MELODIA
MINHA REDE
MORTE DE GONÇALVES DIAS
MOTE ESTRAMBÓTICO
NÃO QUEIRAS MORRER
NÊNIA
NO ÁLBUM DE BERNARDO HORTA
NO MEU ANIVERSÁRIO
NOSTALGIA
O ADEUS DO VOLUNTÁRIO
O BANDOLEIRO (CANÇÃO)
O BRIGADEIRO ANDRADE NEVES (ODE)
O DESTINO DO VATE
O DEVANEAR DE UM CÉPTICO
O ERMO
O HINO DO PRAZER
O IPIRANGA E O 7 DE SETEMBRO
O MEU VALE
O NARIZ PERANTE AOS POETAS
O SABIÁ
O VOO ANGÉLICO
ODE
OLHOS VERDES
PARECER DA COMISSÃO DE ESTATÍSTICA
POESIA
PRELÚDIO (1)
PRELÚDIO (2)
PRIMEIRA EVOCAÇÃO
PRIMEIRO SONHO DE AMOR
QUE TE DAREI (CANÇÃO)
RECORDAÇÃO
SAUDAÇÃO E HOMENAGEM
SAUDADE
SAUDADES DO SERTÃO DO OESTE DE MINAS
SE EU DE TI ME ESQUECER
SEGUNDA EVOCAÇÃO
SIRIUS
SUNT LACRIMAE RERUM
TERCEIRA EVOCAÇÃO
TRABALHO E LUZ
TRIBUTOS DA SAUDADE
UMA FILHA DO CAMPO
UMA LÁGRIMA
UTINAM
VISITA À SEPULTURA DE MEU IRMÃO
A CISMADORA

Sedutora moreninha,
Que à tardinha
Vens pousar nessa janela,
Em que cismas tão calada,
Debruçada,
Com a mão na face bela?...

Os raios do sol poente
Docemente
Beijam-te a fronte mimosa:
E em teus sonhos engolfada
Descuidada
Nem sabes quanto és formosa.

O cabelo em longos fios
Luzidios
Pelos ombros te serpeia:
E os contornos do semblante
Deslumbrante
De leves sombras ondeia.

E quando assim apareces,
Me pareces
A estrela crepuscular,
Entre nuvens escoando
Clarão brando,
Que de amor nos faz cismar.

Quando cismas à tardinha
Tão sozinha,
O que vês lá no horizonte?
O que assim teus olhos prende,
E te pende
A donosa e pura fronte?

Acaso na flor da idade
Da saudade
Sentes já o agro pungir?
Ou nos sonhos de criança
Da esperança
Vês a estrela reluzir?

Que sopro te verga o colo
Para o solo,
Flor apenas entreaberta,
E faz pelos horizontes,
Sobre os montes,
Vaguear-te a vista incerta?

De algum anjo, teu irmão,
A canção
Estás ouvindo nos céus?
Ou do éden as campinas
Descortinas
Da tarde por entre os véus?

Do primeiro amor no enleio
Já teu seio
Acaso sentes arfar?...
E sofres n'alma o império
De um mistério
Que não sabes decifrar?

Ah! se nessa cisma vaga,
Que te afaga,
Minha imagem perpassasse...
Se no pobre bardo amante
Um instante
Tua idéia repousasse...

Se a mim fora reservado
Pelo fado
Levantar o casto véu,
E de amor as chamas puras,
E as venturas
Relevar-te, anjo do céu...

Mas não; -- em tal não pensemos,
E deixemos
O anjo envolto em seus sonhos;
São leves nuvens, que passam,
Que esvoaçam
Em seus céus sempre risonhos.

São da inocência a fragãncia,
Que na infância
D'alma pura se evapora;
Aroma, que pelos vales
Verte o cálix
Do lírio ao raiar da aurora.

Sim, deixemos a alma bela
Da donzela
Em seus sonhos embebida;
É perfume da existência,
Pura essência,
Que embalsama o albor da vida.

Também a rola inocente,
Quando sente
A noite que se avizinha,
Arqueia o colo plumoso,
E em repouso
N'asa esconde a cabecinha.


Agosto de 1869
© Bernardo Guimarães
Novas Poesias, 1876

CADASTRAR-SE NO QUADRO DE AVISOS | POR ONDE A VOZ ECOA | ÁREA ADMINISTRATIVA DOS POETAS | ENVIAR AVISO (SOMENTE ADMINISTRADORES)
FacebookOrkutTwitterGPlusYoutubeMyspaceDhittPaltalkRSS
 
Copyright 2001 - 2013 - A Voz da Poesia Falando ao Coração - Design GamaBrasil