LEMBRANÇA DO MUNDO ANTIGO

Clara passeava no jardim com as crianças.
O céu era verde sobre o gramado,
a água era dourada sob as pontes,
outros elementos eram azuis, róseos, alaranjados,
o guarda-civil sorria, passavam bicicletas,
a menina pisou a relva para pegar um pássaro,
o mundo inteiro, a Alemanha, a China, tudo era
[tranqüilo em redor de Clara.

As crianças olhavam para o céu: não era proibido.
A boca, o nariz, os olhos estavam abertos. Não havia perigo.
Os perigos que Clara temia eram a gripe, o calor, os insetos.
Clara tinha medo de perder o bonde das 11 horas,
esperava cartas que custavam a chegar,
nem sempre podia usar vestido novo. Mas passeava
[no jardim, pela manhã!!!
Havia jardins, havia manhãs naquele tempo!!!

© CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
In: Sentimento do Mundo, 1940 e
ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia Completa. São Paulo: Nova Aguilar, 2002

Número de visualizações em 2017: 8986
Número de curtidas: 233
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários (7)

Avatar do visitante

Rosiane Monteiro · 24/10/2012, às 01h38

O Poema  detém-se na descrição de um mundo que contrasta com o mundo atual, de  hoje. À luz do poema, como seria o mundo do presente? Refletir...

Verdade, Rosiane. E eu fico a imaginar como os poetas da futura geração descreveriam a realidade de uma manhã de passeio, caso isso ainda fosse possível. 

Avatar do visitante

David Barreiros · 22/08/2013, às 23h21

Não exatamente, o poeta descreve sua própria época ...mesma época da segunda gerra mundial.
Avatar do visitante

Graça Silva · 19/10/2013, às 12h01

Sem comentários, Drummond foi o poeta mais perfeito da nossa história, um visionário!

Um belo poema, com a sensibilidade, a delicadeza, a criatividade e a maestria do mestre Drummond !...Relatas aqui, um tempo poético, de pureza e harmonia, de encanto e beleza...Aonde o mundo, era um lugar mais afável, mais amável, mais habitável; um lugar melhor para se viver !..".A menina pisou a relva para pegar um pássaro. O mundo inteiro, a Alemanha, a China, tudo era tranquilo em redor de Clara. As crianças olhavam para o céu, não era proibido [...] Os perigos que Clara temia era a gripe, o calor, os insetos [...]. Quanta sensibilidade, delicadeza, singeleza, no registro fecundo do poeta !...Simplesmente lindo, esse poema de Drummond !...Estas palavras repercutem em mim, e inundam a minha alma de poesia, me fazendo criar e viajar por este mundo da poesia !...E é tudo do que nós precisamos nos dias de hoje, aonde o mundo é o avesso daquilo que tão bem descreve o poeta !..Pois que o mundo de hoje, não é mesmo um lugar seguro, cada vez mais na sua aridez, e no seu depauperamento, em todos os sentidos !...Precisamos resgatar esse mundo poético, um lugar bom para se viver, independente de sua localização geográfica !
Avatar do visitante

Angelina Negreiros pereira · 14/09/2015, às 16h54

Lindas lembranças, que o vento acaba levando da gente... Somente em outros tempos, podemos alcançarmos o perdido, que para trás ficou. Mas, será que ainda dá tempo?
Avatar do visitante

Cleusa de Carvalho · 25/09/2015, às 18h33

Cleusa Aparecida de Carvalho Ramos 25-09-2o15, às 18h10 Precisamos resgatar esse mundo poético, encontrar a poesia na vida.Hoje me lembro de quando brincávamos de roda, quanta música linda nós cantávamos! As mães sentadas na cadeira na calçada, vendo-nos brincar. Quanta poesia ficou em minhas lembranças! Quanta beleza havia em tudo!

Postar um novo comentário