CANTIGAS PRAIANAS V

V

Eu sou como aquela fonte
Que vai, tão triste, a chorar:
Desce da encosta do monte,
Corre em procura do mar.

Perdição da minha vida,
Meu amor! Bem compreendo
Onde vou nesta descida...
E vou chorando e descendo.

Pobre da fonte, baqueia
Na vargem, sempre a chorar,
E turva, turva de areia,
Corre... corre para o mar...

Perdição de minha vida,
Amor que me vais levando!
Terá fim esta descida?
Há de ter... Mas onde? E quando?

Com pouco mais que descaia
Lá vai a fonte parar:
Chega na beira da praia...
Morre nas ondas do mar...

©VICENTE DE CARVALHO
In Poemas e canções, 1928

Número de visualizações em 2017: 27815
Número de curtidas: 131
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários (1)

Gostei. desta. Poesia. me identifiquei. nos versos. Parabens. Ao poeta gostaria de poder ter face outras do. mesmo. Autor. Vicente...

Postar um novo comentário