AVE MARIA

Meu filho! termina o dia...
A primeira estrela brilha...
Procura a tua cartilha,
E reza a Ave Maria!

O gado volta aos currais...
O sino canta na igreja...
Pede a Deus que te proteja
E que dê vida a teus pais!

Ave Maria!... Ajoelhado,
Pede a Deus que, generoso,
Te faça justo e bondoso,
Filho bom, e homem honrado;

Que teus pais conserve aqui
Para que possas, um dia,
Pagar-lhes em alegria
O que sofreram por ti.

Reza, e procura o teu leito,
Para adormecer contente;
Dormirás tranqüilamente,
Se disseres satisfeito:

“Hoje, pratiquei o bem:
Não tive um dia vazio,
Trabalhei, não fui vadio,
E não fiz mal a ninguém.”

© OLAVO BILAC
In Poesias Infantis (2ª Ed.), 1929

Número de visualizações em 2017: 2455
Número de curtidas: 139
 
Compartilhar via Facebook Compartilhar via Twitter Compartilhar via Google+

Comentários (8)

Eu tinha 8 anos, quando em meu livro de leitura , 2º ano primário ,li esta poesia pela primeira vez. Amei e nunca mais esqueci . Hoje com 66 anos eu a encontrei Sorri...chorei...copiei.Dormirei feliz , obrigado!
Avatar do visitante

Alberto de A. Sampaio · 07/11/2015, às 07h40

É motivo de contentamentos para todos, poder passar para seus filhos, esta poesia de Olavo Bilac. Uma página enriquecida com uma mensagem religiosa e de amor. Alberto Sampaio (blog do Painho)
Avatar do visitante

Alberto de A.Sampaio · 07/11/2015, às 08h00

Recordo-me do Grupo Escolar Castro Alves em Jequié-BA., onde iniciei o curso primário. A gramática de Olga de Oliveira,, a tabuada de Teobaldo Miranda e a palmatória era quem mandava.Caderno de caligrafia para melhorar a escrita e a matéria Educação Moral e Cívica que ensinava tudo de bom! Hasteava-se com orgulho, a bandeira brasileira e cantava com emoção, o Hino Nacional. Lia-se Castro Alves, Cassimiro de Abreu, Gonçalves Dias, José de Alencar e Olavo Bilac, entre tantos escritores e pensadores da época,. Foi lá que aprendi para nunca mais esquecer, as poesias Espumas Flutuantes de Castro Alves, Ave Maria de Olavo Bilac , Canção do Exílio de Gonçalves Dias,Iracema de José de Alencar, Vou-me Embora pra Pasárgada de Manuel Bandeira, As Pombas de Raimundo Correia e as obras literárias de Ruy Barbosa. Asa.
Linda...uma verdadeira preçe...isso que sempre recitei á minhas filhas...aprendi em meu livro na escola...saudades...hoje recebi pela internet ...uma das minhas filhas ,andou-me...emocionada...ate agora...e a certeza de que atraves desse maravilhoso poeta...ensinei algo muito lindo ao meu pedaçinho de gente...
Avatar do visitante

maria de Lourdes Dantas Murakami · 27/11/2016, às 17h07

Lembranças do grupo escolar...eu com oito anos recitando a poesia Ave Maria, de Olavo Bilac.Atualmente com 69 anos,irei recitá-la para meus amigos da melhor idade de Vargem Grande Paulista,no show de talentos no dia29/11/2016.Feliz e grata a Deus!!!
Avatar do visitante

Waldete Silva Rezende Barbosa · 15/12/2016, às 18h38

Me fez voltar aos meus tempos de criança na escola, lá na roça. No meu livro tinha este poema e eu o decorei. Confesso que fiquei emocionada. Fiz uma viagem ao passado. E, melhor, ainda, fiz esta viagem em slides de Power Point, com uma foto tirada por mim, de um por-do-sol lindo na torre da matriz. Como fundo musical coloquei Ave Maria de Schubert, com Valdir Azevedo. É realmente uma verdadeira prece.
Avatar do visitante

Antonio Ferreira da Silva · 30/05/2017, às 14h40

Aprendi com minha mãe e hoje encontrei escrita, graças a internet. obrigado dona Rosilda, que Deus te conceda a graça que bem mereces.
Avatar do visitante

Ana Néri Noronha de Lima Vasconcelos · 29/06/2017, às 22h49

Poesia linda como tudo do Olavo Bilac! Que bom seria se as mães de de hoje ensinassem seus filhos a rezar com certeza a juventude não estaria tão perdida assim.

Postar um novo comentário